Login | Contato| Ver Cesta (0)
Navegar: Acervos Catálogos Objeto Digital Assuntos Produtores

Visão Geral

Resumo

Âmbito e Conteúdo

Informação Administrativa

Descrição Detalhada

3.5.1 - Brasil Primário Indígena e Ocupações

3.5.2 - Brasil Pré Colonial e Colonial

3.5.3 - Brasil Império

3.5.4 - Brasil Primeira República - República Velha

3.5.5 - Brasil Estado Novo e República Nova

3.5.6 - Brasil Regime Militar, Abertura e Nova República

3.5.7 - Brasil Nova República



Contate-nos sobre este material

3.5 - Seção Coleção de Moedas | Centro de Memória e Informação Pessoal Yuri Victorino

By Yuri Victorino I da Silva

Printer-friendly Printer-friendly | Email Us Contact Us About This Collection

Collection Overview

Title: 3.5 - Seção Coleção de MoedasAdicionar a Cesta.View associated digital content.

ID: CEMIP/RNC/CMO

Primary Creator: Yuri Victorino Inácio da Silva

Extent: 0.0

Forms of Material: Numismatica - Moedas

Languages: Portuguese

Abstract

Seção Coleção de Moedas - CMO contém moedas do Brasil e outras dos países dominadores do território brasileiro.

As peças estão inter-relacionadas por questões históricas, geopolíticas e econômicas ligadas ao terrritório que hoje constitui o Brasil.

Scope and Contents of the Materials

3.5 - CEMIP RNC CMO - Seção Coleção de Moedas. A Seção Coleção está dividida em sete Séries. Cada Série corresponde a um período sócio-histórico-cultural definido pela instituição.

3.5.1 - CEMIP RNC CMO BPI: Brasil Primário Indígena e Ocupações - Invasões sobre territórios indígenas - 1100/1664

3.5.2 - CEMIP RNC CMO BPCC: Brasil Pré Colonial e Colonial - 1664/1822

3.5.3 - CEMIP RNC CMO BI: Brasil Imperial - 1822/1889

3.5.4 - CEMIP RNC CMO BPR: Brasil Primeira República - 1889/1930

3.5.5 - CEMIP RNC CMO BENRN: Brasil Estado Novo e República Nova - 1930/1945 - 1945/1964

3.5.6 - CEMIP RNC CMO BRMANR: Brasil Regime Militar e Abertura e Nova República - 1964/1985 - 1985/1994

3.5.7 - CEMIP RNC CMO BNR: Brasil Nova República, 1994 - Atualidade

A coleção é provenientes de doações ou aquisição de acervos ou itens únicos. Segue cronologia histórica em:

Séries: divididas em: datação histórica, temáticas sócio/culturais.

Dossier: em personagens.

Item: metal, datação, valor e letra monetária, podendo haver outras informações.

A descrição das peças foi baseada em catálogos brasileiros e internacionais, universalmente reconhecidos.

Administrative Information

Repository: Centro de Memória e Informação Pessoal Yuri Victorino

Access Restrictions: Consulta local por agendamento


Box and Folder Listing


Browse by Series:

[Series BPI: 3.5.1 - Brasil Primário Indígena e Ocupações, 1100 - 1664],
[Series BPCC: 3.5.2 - Brasil Pré Colonial e Colonial, 1656 - 1822],
[Series BI: 3.5.3 - Brasil Império, 1822 - 1899],
[Series B1R: 3.5.4 - Brasil Primeira República - República Velha, 1889 - 1930],
[Series BENRN: 3.5.5 - Brasil Estado Novo e República Nova, 1930 - 1945 / 1945 - 1964],
[Series BRMANR: 3.5.6 - Brasil Regime Militar, Abertura e Nova República, 1964 - 1985 / 1985 - 1994],
[Series BNR: 3.5.7 - Brasil Nova República, 1994 <],
[All]

Series B1R: 3.5.4 - Brasil Primeira República - República Velha, 1889 - 1930Adicionar a Cesta.

3.5.4 - CEMIP RNC CMO B1R Série B1R: Brasil República Velha, 1889 - 1930 - Esta Série comporta nove Dossiers correspondente ao período da República Velha.

Republica padrão Réis, 1889 - 1912; MCMI, XX,X e V GRAMAS, Estrelas Ligadas, Estrelas Soltas, Cuproníquel, 1º Centenário da Independência, Nova Série da Inflação Fortuna ou Abundância,

A Série Brasil Primeira República - República Velha abarca subséries que abrangem o período histórico-sócio-cultural de 1889 a 1930.

RÉIS (MIL-RÉIS) (de 08/10/1833 a 31/10/1942) O MIL-RÉIS foi oficializado em 08.10.1833, através da Lei n° 59 assinada no 2° Império, pela Regência Trina durante a menoridade de D.Pedro II. Mil-réis passou a designar a unidade monetária e réis os valores divisionários.

A Primeira República Brasileira se estendeu desde a proclamação da República, em 15.11.1889, até a Revolução de 1930 que depôs o 13º e último presidente da República Velha, Washington Luís.

Dossier RPR: 3.5.4.1 - Republica padrão Réis, 1889 - 1912Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.1 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R RPR - Dossier Republica Padrão Réis, 1889 - 1912

Deodoro da Fonseca - Primeiras Moedas da república - Primeira Série

20.000 - 10.000 Ouro

2.000 - 1.000 - 500 réis Prata

200 réis - 100 réis Cuproníqual

40 réis e 20 réis Bronze

O Decreto nº 54B, de 13 de dezembro de 1889.

O Marechal Deodoro da Fonseca, Chefe de Governo Provisório, constituido pelo Exército e Armada, em nome da Nação, por ter se extinto o sistema Monárquico representativo e achar-se estabelecida a forma republicana, torna-se necessário alterar o cunho das moedas de ouro, prata níquel e bronze em circulação resolve aprovar desenhos que com estes baixam, proposto pelo diretor interino da casa da Moeda do Brasil para servir de tipo para abertura dos cunhos da primeira edição republicana das referidas moedas, (...)

Dossier MCMI: 3.5.4.2 - MCMI, 1898Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.2 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R MCMI - Dossier Republica padrão Réis MCMI, 1898

2ª Série: Algarísmos Romanos MCMI

LEI nº 559, de 31 de dezembro de 1898 - [...] Art.3º [...]IV. A manda cunhar no estrangeiro, com quem maiores vantagens oferecer, a soma de 20.000:000$000 em moedas de níquel, dos valores de 400, 200 e 100 réis, pesando respectivamente 12, 8 e 5 gramas. A liga monetária será a mesma das atuais moedas desta espécie; [...]

Campos Sales:

1900 - Série de moedas comemorativas dos 400 anos do Descobrimento do Brasil

1901 - Grande tiragem de moedas de cuproníquel com data grafada em algarismos romanos

Dossier X Gramas: 3.5.4.3 - XX,X e V GRAMAS, 1906 - 1912Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.3 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R X GRAMAS - Dossier Republica padrão Réis XX,X e V GRAMAS, 1906 - 1912

III - SÉRIE COM NOVOS TIPOS XX; X E V GRAMAS - LEI Nº 1841 DE 31 DE DEZEMBRO 1907

Em seu artigo 30º, estabelece em dois parágrafos:

6º A abrir os necessários créditos para prosseguir na cunhagem de moedas de prata destinadas à substituição das notas do Tesouro de 2$000, 1$000 e $500. 7º A mandar fazer novos cunhos para as moedas de prata, que terão no anverso a inscrição Estados Unidos do Brazil e a era do cunho e no reverso, a legenda Ordem e Progresso, o peso em algarismos romanos, o valor e a palavra réis por extenso. A lei no 1453 de 30 de dezembro 1905 fixou a novo título em 900 milésimos para as moedas de 2$000, 1$000 e 500 réis. A Lei no 1841 de 31 de dezembro 1907 autorizou a cunhagem das moedas de prata para substituir as cédulas de 2$000, 1$000 e 500 réis. A legenda no anverso deveria ser ESTADOS UNIDOS DO BRAZIL (Brasil com Z). A lei no 2035 de 29 de dezembro 1908 desmonetizou as moedas de prata de 2$000, 1$000 e 500 réis, de título 917%, do antigo cunho, e fixou o prazo para a troca. A lei no 2050 de 31 de dezembro 1908 mandou fabricar novos cunhos para as moedas de prata e abriu o necessário crédito para a cunhagem. Para o anverso foi determinada a inscrição ESTADOS UNIDOS DO BRASIL (Brasil com S). Todas as moedas conhecidas, em todas as datas de 1906 a 1909, têm a inscrição do dístico BRASIL com S. Através do Decreto no 7.274, de 31 de Dezembro de 1908, o presidente da República dos Estados Unidos do Brazil, usando da autorização contida no art. 30, 1106, da Lei no 1841, de 31 de dezembro de 1907, resolve abrir ao Ministério da Fazenda o crédito de 655:637$370 réis para custear as despesas com a cunhagem de moedas de prata. Tudo somado, alguns numismatas - incluindo Eugênio Vergara Caffarelli em seu livro "as moedas do Brasil desde o reino unido 1818-1992" hipotizaram que as moedas com as datas 1906 e 1907 foram cunhadas no ano 1908 ou 1909, o que além de provável, examinando a documentação, nos parece viável.

O anverso dos três valores é o mesmo: Busto feminino voltado à esquerda, com barrete frígio, representando a República e a liberdade. Junto à orla, a inscrição "REPUBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL" e a data entre duas estrelas. O reverso, também é praticamente o mesmo nos três exemplares, mudando apenas o valor encimando a palavra REIS, ambos entre dois ornamentos de traços horizontais. Junto à orla, a legenda "ORDEM E PROGRESSO"; entre duas estrelas, o peso escrito com algarismos romanos, acompanhado da palavra GRAMAS.

Fonte: Moedas Brasileiras Catálogo Oficial - Ridrigo Maldonado 2ª Edição.

Dossier EL: 3.5.4.4 - Estrelas Ligadas, 1912Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.4 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R EL - Dossier Republica padrão Réis Estrelas Ligadas, 1912

IV - SÉRIE ESTRELAS LIGADAS - NOVOS TIPOS DE 2$000, 1$000 E 500 RÉIS LEI Nº 2544 DE 4 DE JANEIRO 1912 Devido à escassez de moedas de 2$000 e 1$000 réis foi autorizada a cunhagem de novas moedas de prata para facilitar o troco das cédulas de 20$000, 10$000 e 5$000 réis, alterando o desenho do cunho. Também foram cunhadas novas moedas de 500 réis do novo cunho. No anverso dos três valores, circundando a cabeça feminina, as 21 estrelas representativas das antigas províncias, agora transformadas em estados com a República, foram ligadas com um traço o que acabou, no meio numismático, dando o nome "ESTRELAS LIGADAS" à série. Junto à orla, a legenda REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL e a data. No reverso dos três valores, o escudo das Armas Nacionais sobre o valor acompanhado da palavra RÉIS, circundados por um ramo de tabaco à esquerda e de café à direita, com um pequeno ornamento horizontal abaixo. Junto à orla, a legenda ORDEM E PROGRESSO.

Dossier ES: 3.5.4.5 - Estrelas Soltas, 1913Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.5 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R ES - Dossier Republica padrão Réis Estrelas Soltas, 1913

IV - SÉRIE ESTRELAS LIGADAS - NOVOS TIPOS DE 2$000, 1$000 E 500 RÉIS LEI Nº 2544 DE 4 DE JANEIRO 1912 Devido à escassez de moedas de 2$000 e 1$000 réis foi autorizada a cunhagem de novas moedas de prata para facilitar o troco das cédulas de 20$000, 10$000 e 5$000 réis, alterando o desenho do cunho. Também foram cunhadas novas moedas de 500 réis do novo cunho. No anverso dos três valores, circundando a cabeça feminina, as 21 estrelas representativas das antigas províncias, agora transformadas em estados com a República, foram ligadas com um traço o que acabou, no meio numismático, dando o nome "ESTRELAS LIGADAS" à série. Junto à orla, a legenda REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL e a data. No reverso dos três valores, o escudo das Armas Nacionais sobre o valor acompanhado da palavra RÉIS, circundados por um ramo de tabaco à esquerda e de café à direita, com um pequeno ornamento horizontal abaixo. Junto à orla, a legenda ORDEM E PROGRESSO.

Dossier CN: 3.5.4.6 - Cuproníquel, 1918 - 1935Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.6 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R CN Dossier Republica padrão Réis Cuproníquel, 1918 - 1935

VI - SÉRIE EM CUPRONÍQUEL - $400, $200, $100, $50 E $20 RÉIS A lei nº 3454 de 6 de janeiro 1918, em seu artigo 162, inciso IV, autorizou a cunhagem de Decreto no 13.198, de 25 de Setembro de 1918, conforme o estabelecido no documento anterior autoriza o ministro da Fazenda a emitir a importância de, em moedas divisionárias de liga de níquel e cobre cunhadas na Casa da Moeda. O Decreto no 3545 de 2 de outubro 1918 autorizou a abertura de crédito de para a modificação da inscrição das moedas divisionárias de prata e níquel conservando o peso e a composição das atuais, e cunhagem de novas moedas de cuproníquel nos valores 50 e 20 réis, com os pesos respectivamente de três e dois gramas e os módulos de 17,0 e 15,5 milímetros. Autoriza o recolhimento das moedas de níquel cunhadas sob regimen dos Decreto no 1.817 de 3 do setembro de 1870, e Decreto no 4.822 de 18 de novembro de 1871, e bem assim das moedas de bronze de 40, 20 e 10 réis, fixando um prazo para o fim da sua circulação. Em seguida foram cunhadas em níquel moedas de 20, 50, 100, 200 e 400 réis. No anverso dos cinco valores, cabeça feminina com barrete frígio sobre cabeleira ornada terminada em laço, representando a República e a Liberdade. AO seu redor, as 21 estrelas representativas das antigas províncias. No reverso, o valor sobreposto à palavra RÉIS, circundados por um colar de pérolas, à exceção do valor 20 réis circundado por ornamentos. Junto à orla, a legenda REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL e a data entre estrelas, à exceção do valor 20 réis. A composição de todas as moedas é de 750% de cobre e 250% de níquel.

Dossier IND: 3.5.4.7 - 1º Centenário da Idependência, 1922Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.7 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R IND Dossier Republica padrão Réis 1º Centenário da Independência, 1922

VII - SÉRIE DO 1º CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA O Decreto nº 4.182 de 13 de novembro de 1920 autorizou, em seu artigo 2, a cunhagem de moedas de 500, 1000 e 2000 réis de prata. Art. 20 poderá o Governo aplicar à cunhagem de moedas de quinhentos, mil e dois mil réis, a prata que possuir e for adquirindo; este serviço será feito na Casa da Moeda. S 10 A despesa correspondente ao custo da prata será escriturada sob o título "Conversão de espécie" S 20 A moeda subsidiária que for cunhada, só será posta em circulação depois que tiver sido incinerada igual quantia em papel-moeda. O Decreto nº 4.555 de IO de agosto 1922, em seu artigo 146, no1, autorizou a cunhagem de moedas de 500 e 1000 réis para comemorar o Centenário da Independência do Brasil Devido à crise econômica que se abateu sobre o país, o decreto limitou a cunhagem à liga de cobre e alumínio, dada a impossibilidade de cunhar moedas de prata com este valor. O Decreto nº 15.620 de 19 de agosto de 1922 estabeleceu as características das moedas de 500 e 1000 réis, e o Decreto no 15.728 de 12 de outubro de 1922 autorizou a cunhagem de moedas de prata de 2000 réis com o título 900/1000. O Decreto nº 15.936 de 24 de janeiro de 1923 reduzia o título das moedas de 2000 réis para 5000/00. Por esse motivo existem moedas de 2000 réis com o título 900%0, cunhadas ate o final de 1922, e moedas de 2000 réis com o título 500 0/00, cunhadas a partir de 6 de janeiro de 1923. As moedas de 500 e 1000 réis, com o erro BBASIL, são provavelmente exemplares do primeiro cunho. Na época o gravador Augusto Giorgio Girardet trabalhava como professor de gravura na Casa da Moeda. Na grande agitação nas oficinas, a retifição do erro no molde de gesso foi esquecida e o modelo com o erro foi utilizado para fabricar os cunhos. O episódio foi decisivo para o afastamento imediato de Girardet da Casa da Moeda. Seus reiterados pedidos de reforma da seção de gravura, cujos melhoramentos ele julgava indispensáveis, contribuíram para o seu afastamento. A Casa da Moeda finalmente encontrou um pretexto para demiti-lo.

Subject/Index Terms:
Gravador - Augusto Giorgio Girardet
Dossier IFA: 3.5.4.8 - Inflação Fortuna ou Abundância, 1924 - 1934Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.8 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R IFA Dossier Republica padrão Réis - Nova Série da Inflação Fortuna ou Abundância, 1924 - 1934

Material:bronze alumínio - Diâmetro:26,7 mm - 1000 Réis - Peso:8,00 g - Espessura:2,10 mm - Bordo:serrilhado - Titulagem:Cu 910, Al 90 - reverso moeda (EH)

Material:bronze alumínio - Diâmetro:22,5 mm - 500 Réis - Peso:4,00 g Espessura: 1,50 mm Bordo: serrilhado Titulagem:Cu 910, Al 90 Eixo: reverso moeda(EH) - 1924-1925-1927-1928-1929-1930-1931-1924-1927-1928-1930

Em 1914, foi elaborado um ensaio para uma moeda de 2000 réis, com a figura da abundância - inspirada na obra Semeuse, de Roty - que acabou sendo utilizadas nas moedas de 500 e 1000 réis de 1924 a 1931. O autor do ensaio foi João da Cruz Vargas e, sua sigla JV, aparece nessas moedas.

Difícil de notar, o monograma JV - se assemelha mais a um Y deitado pois o J está sobreposto ao V -, aparece em baixo relevo, ao lado direito do exergo, encostado à orla e um pouco abaixo da boca da cornucópia.

Esse detalhe, sendo em baixo relevo na moeda, existe em forma de fios finíssimos em alto relevo no cunho e, estando encostado no bordo, onde é maior a distenção do metal durante a cunhagem, se gasta rapidamente a ponto de desaparecer.

Com isso, são encontradas moedas sem a sigla tornando-se uma variação apreciada pelos colecionadores. A quantidade de moedas sem sigla é muito inferior às com sigla.

O monograma JV aparece, também, no anverso da moeda. Dessa vez em alto relevo e já mais visível e protegido contra desgaste.

VIII - REFLEXO DA INFLAÇÃO - NOVA SÉRIE (1924-1934) Estas moedas fazem parte da nova série para circulação, em cupro-níquel, mínio e prata. A Lei nº 3454 de 6/1/1918 autorizou a cunhar moeda divisionária em liga de níquel e cobre (bronze-alumínio). O decreto nº 3545 de 2/10/1918 abriu um crédito de 10:000$000 réis para a cunhagem de novas moedas de 20 e 50 réis de níquel e para modificar as moedas de prata. Em seguida foram cunhadas em níquel moedas de 20, 50, 100, 200 e 400 réis. As moedas novas de 500 e 1000 réis foram cunhadas em conformidade com lei no. 4783 de 31 de dezembro 1923 até a importância de 15:000$000. A mesma lei autorizou a cunhagem de moedas de 2000 réis de prata até 20:000$000 réis. Em 1914 foi elaborado um ensaio para uma moeda de 2000 réis com a figura da abundância que acabou sendo utilizada, também, nas moedas de 500 e 1000 réis desta série. O gravador foi João da Cruz Vargas (sigla JV nas moedas de 500 até 2000 réis). As características das moedas de 500, 1000 e 2000 réis foram estabelecidas pelo decreto nº 16.409 de 12 de março 1924. Durante a primeira guerra mundial, o Brasil aproveitou a "oportunidade" para realizar grandes e rápidos negócios, elevando os preços dos produtos de exportação. Após a guerra os preços dos produtos, especialmente o preço do café, caíram e a moeda brasileira começou a desvalorizar, fazendo o país entrou em crise. O problema gerado durante a gestão dos ministros da Fazenda Afonso Celso de Assis Figueiredo (Visconde de Ouro Preto) e Rui Barbosa, na passagem da monarquia para a República, sob a justificativa de estimular a industrialização no País, adotaram uma política baseada em créditos livres aos investimentos industriais garantidos por farta emissão monetária. A crise que ficou conhecida como "encilhamento" deu início à desvalorizaçã0 da moeda que agora se fazia sentir com toda sua força.

Creators:
Yuri Victorino Inácio da Silva (Curador - Proprietário - Administrador)
Dossier 4CDB: 3.5.4.9 - 4º Centenário do Descobrimento do Brasil, 1900Adicionar a Cesta.View associated digital content.

3.5.4.9 - CEMIP RNC CMO BPCC B1R 4CDB Dossier República Padrão Réis - Série Comemorativa 4º Centenário do Descobrimento do Brasil.

4º. Centenário do Descobrimento do Brasil - 1900

Por ocasião do 4º. centenário do descobrimento do Brasil, em 1900, foi lançada a primeira série de moedas comemorativas da República. As 4 moedas, nos valores de 400, 1000, 2000 e 4000 réis, foram confeccionadas em prata.

A cunhagem foi autorizada pela Lei n°. 559 de 31 de dezembro 1898, todas cunhadas em padrão oficial. A Lei n°. 1453 de 30 de dezembro de 1905 "desmonetizou" essas moedas, sendo fixado a novo título(1) em 900 milésimos para as moedas de 500, 1000 e 2000 réis.

A produção foi entregue à Comissão Central do Centenário, que era responsável pelos festejos da efeméride, sendo as peças colocadas à venda em valores acima do facial com o intuito de bancar os festejos do evento. Elas tinham amplo poder liberatório, mas não entraram em circulação diretamente. Provavelmente foram as primeiras moedas do Brasil feitas para colecionadores.

400 réis400 réis

400 réis, prata, 23 mm - Em evidência, a Cruz da Ordem de Cristo

1000 réis1000 réis

1000 réis, prata, 30 mm - A República e o progresso

2000 réis2000 réis

2000 réis, prata, 37 mm - Caravela de Cabral sob o Cruzeiro do Sul

4000 réis4000 réis

4000 réis, prata, 50 mm - Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil. No outro lado, as armas portuguesas em 1500 e brasileiras em 1900. Até então, a maior moeda já produzida no Brasil

16 ou 20 raios O sol sob o chapéu de Cabral, no anverso da moeda de 4000 réis, pode ser encontrado em duas versões conhecidas: com 16 ou com 20 raios. Com 16 raios, é a mais comum.

4000 réis com sol de 20 raios Ao lado, anverso da moeda de 4000 réis com estrela de 20 raios sob o chapéu de Cabral. Abaixo, detalhe das estrelas de 20 e de 16 raios. Detalhe do sol com 20 raios Detalhe do sol com 16 raios

Falsificações Afora a falsificação chinesa que é muito fácil de se reconhecer - até que se consertem o cunho -, pois um dos raios inferior do sol atinge o dístico "Pedr'Alvares Cabral", falsificações mais antigas existem em quantidades expressivas.

Uma forma de se reconhecer as moedas verdadeiras é dita como um "exercício pouco numismático".

Sem saber-se ao certo o motivo, talvez por se tratar de uma moeda muito grande, o disco ficou abaulado. Umas mais outras menos, mas todas ficaram. Se pegarmos o 4000 réis, com o Cabral para baixo (assim, a parte côncava ficará para cima), colocar em uma superfície de vidro, e girá-la como um pião, se girar é boa. O fato de não girar é devido ao disco não estar côncavo sendo portanto, uma falsificação. Nas moedas verdadeiras, por menor que seja o abaulamento, ela girará.

VII - SÉRIE DO 1º CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA O Decreto nº 4.182 de 13 de novembro de 1920 autorizou, em seu artigo 2, a cunhagem de moedas de 500, 1000 e 2000 réis de prata. Art. 20 poderá o Governo aplicar à cunhagem de moedas de quinhentos, mil e dois mil réis, a prata que possuir e for adquirindo; este serviço será feito na Casa da Moeda. S 10 A despesa correspondente ao custo da prata será escriturada sob o título "Conversão de espécie" S 20 A moeda subsidiária que for cunhada, só será posta em circulação depois que tiver sido incinerada igual quantia em papel-moeda. O Decreto nº 4.555 de IO de agosto 1922, em seu artigo 146, no1, autorizou a cunhagem de moedas de 500 e 1000 réis para comemorar o Centenário da Independência do Brasil Devido à crise econômica que se abateu sobre o país, o decreto limitou a cunhagem à liga de cobre e alumínio, dada a impossibilidade de cunhar moedas de prata com este valor. O Decreto nº 15.620 de 19 de agosto de 1922 estabeleceu as características das moedas de 500 e 1000 réis, e o Decreto no 15.728 de 12 de outubro de 1922 autorizou a cunhagem de moedas de prata de 2000 réis com o título 900/1000. O Decreto nº 15.936 de 24 de janeiro de 1923 reduzia o título das moedas de 2000 réis para 5000/00. Por esse motivo existem moedas de 2000 réis com o título 900%0, cunhadas ate o final de 1922, e moedas de 2000 réis com o título 500 0/00, cunhadas a partir de 6 de janeiro de 1923. As moedas de 500 e 1000 réis, com o erro BBASIL, são provavelmente exemplares do primeiro cunho. Na época o gravador Augusto Giorgio Girardet trabalhava como professor de gravura na Casa da Moeda. Na grande agitação nas oficinas, a retifição do erro no molde de gesso foi esquecida e o modelo com o erro foi utilizado para fabricar os cunhos. O episódio foi decisivo para o afastamento imediato de Girardet da Casa da Moeda. Seus reiterados pedidos de reforma da seção de gravura, cujos melhoramentos ele julgava indispensáveis, contribuíram para o seu afastamento. A Casa da Moeda finalmente encontrou um pretexto para demiti-lo.


Browse by Series:

[Series BPI: 3.5.1 - Brasil Primário Indígena e Ocupações, 1100 - 1664],
[Series BPCC: 3.5.2 - Brasil Pré Colonial e Colonial, 1656 - 1822],
[Series BI: 3.5.3 - Brasil Império, 1822 - 1899],
[Series B1R: 3.5.4 - Brasil Primeira República - República Velha, 1889 - 1930],
[Series BENRN: 3.5.5 - Brasil Estado Novo e República Nova, 1930 - 1945 / 1945 - 1964],
[Series BRMANR: 3.5.6 - Brasil Regime Militar, Abertura e Nova República, 1964 - 1985 / 1985 - 1994],
[Series BNR: 3.5.7 - Brasil Nova República, 1994 <],
[All]


Page Generated in: 1.692 seconds (using 240 queries).
Using 11.39MB of memory. (Peak of 11.58MB.)

Powered by Archon Version 3.21 rev-1
Copyright ©2012 The UIUC