Login | Contato| Ver Cesta (0)
Navegar: Assuntos Objeto Digital Acervos Catálogos Produtores

FOTOGRAFIA - NEGATIVOS DE VIDRO | Centro de Memória e Informação Pessoal Yuri Victorino

NEG 1
NEG 1 (JPEG Image, 329.17 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


NEG 2
NEG 2 (JPEG Image, 232.7 KB)
Download Original File

Request hi-res copy



NEG 4
NEG 4 (JPEG Image, 391.53 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


NEG 5
NEG 5 (JPEG Image, 290.33 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


NEG 6
NEG 6 (JPEG Image, 241.53 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS A
POS A (JPEG Image, 712.26 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS B
POS B (JPEG Image, 444.98 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS C
POS C (JPEG Image, 979.62 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS D
POS D (JPEG Image, 795.71 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS E
POS E (JPEG Image, 638.04 KB)
Download Original File

Request hi-res copy


POS F
POS F (JPEG Image, 463.67 KB)
Download Original File

Request hi-res copy

Title:
FOTOGRAFIA - NEGATIVOS DE VIDRO
Date:
1840 < 1880
Description:

Os negativos que permitiriam a reprodução da imagem surgiram tão logo se anunciava na França a descoberta do daguerreótipo. Foi a partir das experiências de Talbot que, em 1840, surgiu o calótipo ou talbótipo, cuja imagem positiva sobre papel provinha de um negativo também em papel.

Talbot chegou à imagem negativa a partir de seus experimentos, aos quais denominou “desenhos fotogênicos”. A partir da sensibilização de um papel com cloreto de prata, dispôs sobre esse papel objetos planos e os expôs à luz solar. Após algumas horas, o contorno desses objetos estava delineado no papel. Essa imagem nada mais era que um negativo, cujo positivo poderia ser obtido com a utilização de outro papel sensibilizado, disposto em contato direto com o negativo e exposto ao sol. A imagem resultante era inversa à primeira.

Ao mesmo tempo em que essa descoberta possibilitou a multiplicação da imagem, sua fragilidade a tornava efêmera. No calótipo, a imagem encontra-se no próprio suporte e, à medida que esse se degrada, ocorre o mesmo com a imagem.

Esses materiais, encontrados atualmente em museus, arquivos, bibliotecas e centros de documentação, apresentam uma imagem bastante esmaecida. Há, todavia, muitas imagens em papel salgado que são equivocadamente consideradas calótipos, mas que podem ter tido sua procedência a partir de um negativo de vidro e não em papel.

Os negativos em papel foram logo substituídos por um suporte mais rígido e transparente (vidro), e uma substância aquosa (colódio), sobre a qual era despejado o cloreto de prata.

O colódio é uma mistura de nitrato de celulose, éter e álcool, cujo uso foi anunciado na revista inglesa The Chemist por Frederick Scott Archer (1813-1857) em março de 1851.

Para a prática da conservação fotográfica, o uso do colódio significou um avanço, uma vez que a imagem negativa já não se encontrava impregnada no suporte de papel, e sim sobre a película fina e transparente formada pelo colódio. Mas havia um fator de inconveniência no uso desse produto, o de ser utilizável apenas enquanto estivesse úmido.

A prata só seria atingida pela luz, bem como pelos reveladores, enquanto os poros do colódio estivessem abertos, o que ocorria apenas enquanto estivesse úmido. Portanto, tanto a tomada da imagem quanto a revelação deveriam ser realizadas em seqüência e com certa rapidez.

O uso do negativo de vidro em colódio úmido e positivo em papel albuminado foi a dobradinha que predominou nas décadas de 50, 60, 70 e 80, nos formatos carte de visit e carte cabinet, até surgir a gelatina em 1871, descoberta por Richard Leach Maddox (1816-1902). Com a gelatina, surgiu o conceito de emulsão, ou seja, os sais de prata ficavam agora dispersos nessa substância, e essa descoberta levou ao desenvolvimento da indústria de papéis fotográficos, buscando sempre torná-los mais resistentes e atraentes ao cliente.

6 NEGATIVOS SENDO 5 RETRATOS DE CRIANÇAS EM JANELAS E PORTAS DE UMA CASA E UMA PAISAGEM DE UM GRUPO DE HOMENS EM UMA PINGUELA ONDE UM DELES ATRAVESSA SOBRE UM TRONCO DE ÁRVORE CAIDO.

Phys. Desc:

6 NEGATIVOS EM VIDRO - 09 X 12 cm

LOCALIZAÇÃO: AP - 1 - B - AIS0264

ID:
AIS0264
Repository:
Centro de Memória e Informação Pessoal Yuri Victorino
Found in:
Creators:
Subjects:
Contributor:
LOTE 216 CARTELA 44980 LEILÃO 7376 - LEILÃO ANTIGUIDADES RJ XXXIX ALBERTO C.R.L DA SILVA EM 14/09/18


Page Generated in: 0.2 seconds (using 291 queries).
Using 5.96MB of memory. (Peak of 6.16MB.)

Powered by Archon Version 3.21 rev-1
Copyright ©2012 The UIUC